PM esconde surto de covid-19 em academia militar e mantém alunos aglomerados no Paraná

O cadete Kleber percebeu que tinha febre, dor de garganta, tosse e náuseas em 2 de fevereiro passado. Naquele dia, ele participava de atividades de campo na Academia Militar do Guatupê, que forma oficiais para a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros do Paraná. Assim como os colegas, ele havia feito exercícios que consistem em rastejar e caminhar em um lago, que lhe deixou por horas com a farda encharcada.

Kleber comunicou seus sintomas ao oficial que comandava o treinamento e deixou claro que temia estar com covid-19. Ele foi levado para fazer um teste de PCR e, em seguida, reintegrado à tropa. Assim, seguiu em contato permanente com a turma de cerca de 120 alunos.

Dois dias depois, saiu o resultado do exame: positivo. Foi o ponto de partida para um surto do novo coronavírus na

Continue lendo no The Intercept.