Serviço migratório dos EUA ameaçou expor estrangeiros à covid-19 se não aceitassem deportação

Três camaroneses requerentes de asilo, detidos no Centro de Processamento do ICE [Immigration and Customs Enforcement, o Serviço de Imigração e Controle Aduaneiro dos EUA] na Louisiana, declararam que um dos guardas da instituição os ameaçou com exposição à covid-19 caso se recusassem a cumprir suas ordens e aceitar uma transferência. Segundo contou ao Intercept um dos detidos, Clovis Fozao, o guarda foi claro na ameaça: caso os imigrantes detidos não se submetessem, seriam transferidos para a unidade Bravo-Alpha, onde ficam em quarentena os detentos que testam positivo para o coronavírus.

“Eles disseram que iam colocar todos nós na Bravo-Alpha, que é para quarentena, onde deixam todo mundo com coronavírus.”

“Eles estavam nos tirando à força do dormitório, nos empurrando e arrastando”, explicou Fozao sobre o conflito quando os guardas tentaram forçá-los a se sujeitarem à deportação. “Eles ameaçaram chamar a equipe

Continue lendo no The Intercept.