Debate por encomenda

Com oito cotas de patrocínio, cada uma comercializada por 78 milhões de reais, picos de  audiência na tevê aberta e imensa repercussão nas redes sociais, o Big Brother Brasil 21 é um sucesso estrondoso que se deve à seleção do elenco. Escolher quem vai ingressar no programa envolve uma complexa engenharia que não tem nada de casual. Mais de duzentos funcionários da Globo trabalharam ao longo de um ano para selecionar participantes com perfis ligados às discussões do momento na sociedade e que, quando colocados juntos, pudessem despertar amor e ódio no público. E a seleção dos participantes acabou definindo a agenda de temas. Se no BBB20 o tema foi o machismo de homens de comportamento tóxico, na edição deste ano, com a participação de pessoas que tinham histórico de militância, as questões identitárias têm dominado as polêmicas do programa. Dos 20 selecionados, 9 são autodeclarados negros. Trata-se do maior

Continue lendo na Revista Piauí.