Pandemia, práticas jornalísticas e o espelho das desigualdades

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Há quase um ano experimentamos um contexto difícil de isolamento e desigualdade no acesso a direitos básicos em decorrência da chegada da pandemia de Covid-19 ao Brasil. Este período escancarou aos nossos olhos vulnerabilidades que dizem muito da posição que ocupamos (individual e coletivamente) na sociedade, no cenário global e até mesmo no interior de nossas casas. No entanto, será que, quando nos referimos a desigualdades de raça e de gênero, percebemos uma abordagem cuidadosa, preocupada ou até mesmo responsável por parte dos veículos jornalísticos?

A discussão que quero levantar hoje está subsidiada sobretudo por reflexões, observações e dados obtidos durante o primeiro ano de atividades do Pauta Gênero — Observatório de Comunicação e Desigualdade de Gênero da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), nascido justamente no início

Continue lendo no Observatório da Imprensa.