Em dezembro, uma em cada cinco mortes violentas no Rio foi cometida pela polícia

Em 2020, o Rio registrou o menor número de mortes violentas para o mês de dezembro desde o início da série histórica, em 2003. Entretanto, 21% dessas mortes foram cometidas por policiais. Das 368 mortes violentas em dezembro, 79 ocorreram pelo gatilho da polícia. Especialistas em segurança pública entendem que uma polícia de alta letalidade cria um ambiente muito propício aos excessos das forças de segurança, que atingem principalmente a população mais pobre nas favelas, e expõe os próprios policiais a um risco maior.  

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

“A política de tiro na cabecinha não respeita os direitos civis, a proteção que os cidadãos têm contra os excessos e a violência de estado. Isso atinge também outros direitos e garantias fundamentais, como a de um julgamento justo. A polícia não é, e não deveria ser, um órgão julgador. Ela não julga quem deve ou não

Continue lendo na Revista Piauí.