Há quase um século, o racismo matava judeus

Foto: Unsplash/Creative Commons

Façamos um pequeno exercício de memória — em 1933, o Partido Nazista se tornou majoritário e Adolfo Hitler tomou o cargo de Chanceler da Alemanha e, logo depois se tornava Fuehrer, ou o Líder de partido único. Isso significava, entre outras medidas adotadas pelo nazismo, cujo emblema era a Alemanha Acima de Tudo (inspirador do Brasil Acima de Todos, de Bolsonaro), a oficialização do antissemitismo, logo seguida por uma política de extermínio dos judeus. Esse extermínio, chamado Holocausto, incluía não só os judeus vivendo na Alemanha, como os judeus dos países conquistados pelo Terceiro Reich, durante a Segunda Guerra Mundial desfechada por Hitler em 1938 e terminada com sua derrota, em 1945.

No total, foram exterminados seis milhões de judeus, principalmente nas câmaras de gás. Apesar de

Continue lendo no Observatório da Imprensa.