Evangélicos bolsonaristas pendem para Covas em SP

Foto: Infoglobo

A uma semana do segundo turno, líderes evangélicos estão redefinindo apoios nas duas principais capitais do país. Em São Paulo, a saída de Celso Russomanno (Republicanos) aumentou o arco do prefeito Bruno Covas (PSDB), candidato à reeleição, enquanto no Rio, a perspectiva de vitória de Eduardo Paes (DEM) tem provocado baixas entre apoiadores do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), sobrinho de Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, e que tem no segmento seu principal trunfo em busca da reeleição.

Paes e Crivella já estiveram em templos de Madureira, Campo Grande e Barra da Tijuca. Nesses locais, eles não podem pedir votos e, em geral, pastores e bispos apenas oferecem uma oração em nome da pessoa presente. Paes, que não é evangélico, foi convidado pelo bispo Abner Ferreira, da Assembleia de Deus de Madureira, a participar de um culto conhecido como Santa Ceia, celebração mensal que

Continue lendo no Blog da Cidadania.