Acusação contra PSOL queima Crivella nas redes

Foto: Gabriel de Paiva

As falsas acusações feitas pelo prefeito Marcelo Crivella (Republicamos) de que o PSOL tentaria implementar “pedofilia nas escolas”, em um eventual governo de Eduardo Paes (DEM), geraram mais reação negativa do que apoio no Twitter e não mobilizaram a base bolsonarista na plataforma. É o que indica um levantamento feito, a pedido do GLOBO, pela consultoria especializada em redes sociais Arquimedes, que identificou quase dez mil menções ao tema entre quinta-feira e as 18h de ontem.

A análise revela que 95% das mensagens foram de crítica à declaração de Crivella. O principal influenciador do debate foi o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL).

Mesmo com o apoio público do presidente Jair Bolsonaro na eleição para prefeito do Rio, Crivella não encontrou respaldo na base do presidente na rede social. Pedro Bruzzi, sócio da Arquimedes, lembra que esta não é a primeira vez que os apoiadores de Bolsonaro

Continue lendo no Blog da Cidadania.