Aliados querem distância de Bolsonaro no 2º turno

A família do presidente Jair Bolsonaro e seus principais aliados ainda estão fazendo as contas e tentando compreender o resultado das eleições municipais. Mas, ao menos no segundo turno, o presidente virou anticabo eleitoral. Candidatos que vão enfrentar a esquerda no dia 29 evitam seu apoio público. Em Fortaleza, o Capitão Wagner (PROS), que Bolsonaro citou numa live, afirma que não deseja ‘nacionalizar’ a campanha. Ele disputa com um aliado do pedetista Ciro Gomes. O mesmo se dá em Porto…


Continue lendo no Canal Meio.