Negros e mulheres avançam, mas pouco

Negros e mulheres conseguiram pequenos avanços de representatividade nas eleições de 2020, em relação aos resultados dos pleitos municipais de quatro anos atrás. No domingo, 1.718 candidatos autodeclarados pretos ou pardos saíram vitoriosos da disputa para comandar o Executivo nas cidades brasileiras, ocupando 32% das vagas de prefeitos. O número é superior a 2016, quando os negros (somando pretos e pardos) foram eleitos para comandar 1.605 municípios (29% do total). 

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

O avanço no número de prefeitos negros eleitos seguiu a tendência de incremento na fração de candidaturas negras, tanto para o Executivo quanto para o Legislativo. Em 2020, pela primeira vez os candidatos negros representaram o maior grupo de postulantes a cargos eletivos no país. Ao todo, foram 268.177 candidatos pretos ou pardos, o equivalente a 49,9% dos postulantes, um número maior que o de candidatos autodeclarados brancos (259.079, ou 48,2%).

Continue lendo na Revista Piauí.