A eleição estadunidense além das simplificações midiáticas

Nos últimos dias, a eleição presidencial dos Estados Unidos tem sido a principal temática dos noticiários internacionais da grande mídia brasileira. Consequentemente, também se transformou em um dos assuntos mais presentes na agenda pública nacional, fazendo com que, mesmo o cidadão mais alienado politicamente, de certa forma, tenha uma posição sobre o pleito que ocorreu em terras ianques.

Embora houvesse onze candidatos na disputa pela Casa Branca, na mídia brasileira, assim como em seus congêneres estrangeiros, somente dois nomes foram mencionados: o republicano Donald Trump e o democrata Joe Biden.

No entanto, a ocultação dos outros candidatos está muito longe de ser a única manipulação presente nos noticiários. Diga-se de passagem, lembrando um conhecido dito popular, podemos dizer que esse é dos males o (muito) menor.

Para tornar inteligível ao grande público o complexo, confuso e distante cenário eleitoral estadunidense, os noticiários internacionais utilizam o que chamamos de “atalhos cognitivos”

Continue lendo no Observatório da Imprensa.