O epicentro é mais embaixo

“Hoje eu tô com a máscara [estampada com a imagem] da Nossa Senhora, porque é só Nossa Senhora pra nos ajudar a partir de agora, gente. A situação está ficando complicada”, disse a secretária de Saúde de Curitiba Márcia Huçulak, iniciando a live do último dia 8 de junho, em que detalhou os números do boletim epidemiológico de Covid-19 do município. Na ocasião, a capital paranaense acumulava 61 mortes e 1.352 casos confirmados do novo coronavírus. Huçulak endureceu o tom e deu uma bronca em comerciantes e na população em geral. “O que falta para as pessoas entenderem que estamos no meio de uma pandemia?”, disse, com rispidez. Duas semanas e meia depois, o número de mortes dobrou para 120 e os casos chegaram a 3.773. Curitiba é só mais um exemplo. Com a interiorização do novo coronavírus, a partir de junho, a região Sul caminha para se tornar um

Continue lendo na Revista Piauí.