Vaza Jato muda ares no STF; novo diapasão freia abusos da Lava Jato

A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) considera que é necessária uma modulação dos impactos da decisão de que réus delatores falem após réus delados nas alegações finais _última etapa de um processo antes da sentença do magistrado.

Na quinta-feira da semana passada, formou-se maioria a favor da tese contra alegações finais simultâneas de réus delatores e delatados. É uma grande derrota para o ministro da Justiça, Sergio Moro, que foi juiz da Lava Jato, e também para os procuradores da República da força-tarefa em Curitiba. A decisão do STF, mesmo com redução de impacto, impõe necessários freios e controles à Lava Jato.

Dois ministros do STF disseram ao blog que o tribunal endossou muitas medidas da Lava Jato que hoje, no entender deles, configurariam crimes e abusos de poder de Moro, do procurador da República Deltan Dallagnol e de outros integrantes do Ministério Público Federal. A Vaza

Continue lendo no Blog do Kennedy.