Bolsonaro se considera inimputável como crianças e índios. Por Ricardo Kotscho

Jair Bolsonaro. Foto: Evaristo Sa/AFP

PUBLICADO NO BALAIO DO KOTSCHO

“Ser metódico não é sinônimo de estar correto. Especialmente quando se toma a decisão de dar uma banana para o resto do mundo” (Reinaldo Azevedo, na Folha).

***

Não é normal o que está acontecendo no Brasil, embora nossas autoridades façam de conta que é.

O mundo inteiro já se deu conta de que somos governados por um doido de pedra que não tem limites nos seus desatinos.

Desde os anos 30 na Alemanha, não aparece tamanho perigo para o futuro, e não só de um país. Nossa civilização corre risco.

Vocês já devem imaginar de quem estou falando, mas nem sei mais o que dizer.

Recuso-me até a escrever seu nome como presidente da República do Brasil. Tenho vergonha.

Esse cidadão, que saiu dos porões do Exército e da Câmara, pensa que é inimputável, assim como as crianças e

Continue lendo no Diário do Centro do Mundo.