No Congresso só se fala em golpe

Foto: Agência Brasil

O ministro da Defesa, Walter Braga Netto, passou a ser alvo de uma série de convocações por parlamentares, para que preste esclarecimentos sobre as ameaças que um interlocutor seu levou ao presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), condicionando a realização das eleições de 2022 à aprovação do voto impresso.

Como revelou o Estadão, o recado foi enviado a Lira no último dia 8, por meio de um emissário político do general. “A conversa que eu soube é que o ministro da Defesa disse a um dirigente de partido: ‘A quem interessar, diga que, se não tiver eleição auditável, não terá eleição’. Teve um momento de muita tensão. Não foi brincadeira, não”, descreveu um dos envolvidos no assunto, sob a condição de anonimato.

O deputado Rogério Correia (PT-MG) apresentou nesta quarta-feira, 22, um requerimento para que o ministro da Defesa seja convocado para explicar ameaças sobre a não

Continue lendo no Blog da Cidadania.