Sem direito de envelhecer: a eterna juventude das apresentadoras de TV

Miriam O’Reilly processou a BBC por “ageism”. Créditos: Daily Mail Online

Uma preocupação passa a rondar a cabeça das apresentadoras de televisão quando nelas surgem os primeiros cabelos grisalhos: logo mais já não servirão para figurar diante das câmeras em suas bancadas e serão substituídas por colegas mais jovens (MITRA; WEBB; WOLFE, 2014). Algumas recorrem por anos à tintura, tentando postergar essa data e disfarçar aquilo que nos seus equivalentes do sexo oposto é considerado um sinal de credibilidade (WEIBEL; WISSMATH; GRONER, 2008).

O telejornalismo, tanto no Brasil como em outras partes do mundo, estabeleceu padrões estéticos para apresentadores e repórteres que poucas profissionais ousam desafiar. Observadas diariamente por espectadores, colegas de trabalho do sexo masculino, chefes e editores, essas mulheres são cobradas por seu comportamento estético e são referência na forma de vestir

Continue lendo no Observatório da Imprensa.