A volta do prazer de ir buscar na banca e folhear os jornais do fim de semana

Foto: Wirestock/Freepik

Os velhos repórteres da minha geração são cheios de manias. Uma delas é ir no fim de semana até a banca comprar jornais e revistas e conversar com o jornaleiro sobre os títulos de capa das publicações que mais estão vendendo. E também saber da opinião dele sobre o que nós jornalistas andamos escrevendo. Essa rotina foi interrompida no ano passado com a chegada da Covid-19 ao Brasil. Logo no início da pandemia havia o receio de que o papel dos jornais levasse o vírus para dentro de casa, já que o jornal não pode ser lavado com água e sabão e muito menos ser limpo com álcool. Estudos mostraram que a porosidade do papel e o tempo que jornal leva da máquina rotativa até a mão do

Continue lendo no Observatório da Imprensa.