Tropa de desiguais

Igor Barradas, de 34 anos, e Carlos Victor Vitório, de 33, são cabos da Polícia Militar. O primeiro trabalha no Piauí; o segundo, no Distrito Federal. Os dois têm essencialmente a mesma função: são responsáveis por liderar grupos de soldados, e, geralmente, quando estão numa patrulha, são eles que dirigem a viatura policial. Apesar de ocuparem a mesma posição na hierarquia da PM, estão afastados um do outro por uma grande diferença salarial: enquanto Barradas tem salário bruto de 3,5 mil reais, Vitório ganha mais que o dobro disso: 8,7 mil reais. Considerando os salários médios, nenhum cabo da PM, em todo o Brasil, é tão bem pago quanto o que trabalha no Distrito Federal, e nenhum recebe tão pouco quanto o do Piauí – embora todos tenham, a rigor, exatamente as mesmas tarefas.

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

Essas duas unidades da federação ocupam

Continue lendo na Revista Piauí.