As chagas sociais do Brasil

Foto: Paulo Pinto/Fotos Públicas

Ninguém fez melhor pelo Orgulho LGBTQIAP+ do que Paulo Gustavo encarnando sua mãe que era uma peça. Estimulou até o âncora do GloboNews em Pauta, Marcelo Cosme, a se declarar no ar, no dia seguinte à morte do ator: “Paulo Gustavo abriu caminho para muitos gays (…) Ontem pensei nisso o dia todo, como me ajudou a falar com minha mãe”. Paulo Gustavo fazendo rir tocava fundo nas chagas sociais dos brasileiros.

Violentos assassinatos de gays e transexuais crescem no país onde Jair Bolsonaro disse à revista Playboy em junho de 2011 “prefiro um filho morto a um herdeiro gay” e levou a galhofa da foto da capa da Folha de S. Paulo. Era o então novo secretário Malhação de Cultura, Mário Frias, nu,

Continue lendo no Observatório da Imprensa.