CPI da COVID-19: um registro para a História

Crédito: Carlos Latuff

A distopia orwelliana (“1984”) retratou com colossal senso de realidade o que sobrevém no tempo presente, especialmente no que tange ao protofascismo bolsonarista. Na ficção distópica, há um Ministério da Verdade que só relata e/ou publiciza mentiras, enquanto a população ignara e periférica se distrai com a possibilidade de enriquecer na loteria. O Brasil governado por Bolsonaro e sua malta caquistocrática aparelharam os ministérios de tal forma nesses dois anos e meio, que fica extremamente difícil acreditar em mudanças políticas qualificadas, pois as mesmas não têm qualquer aderência à res publica. A reforma administrativa (PEC 32/20) em discussão neste cenário tem por objetivo acabar com o serviço público e privilegiar o arco clientelístico bolsonarista em cargos de confiança.

Bolsonaro et caterva de forma deliberada vêm destruindo importantes e necessárias

Continue lendo no Observatório da Imprensa.