“Bolsonaro provou que o Exército, infelizmente, é dele”, diz Celso Amorim

Ex-chanceler comentou a decisão do Exército de não punir Eduardo Pazuello por seu envolvimento na política e avaliou que o golpe já não é apenas uma possibilidade. “Não é sobre se haverá um golpe. Já houve um golpe. O golpe é dobrar a espinha do Exército, que deixa de ser uma instituição de Estado e passa a ser uma instituição deste governante”. Assista

Continue lendo no Brasil 247.