Fabricantes que teriam sido beneficiados por Bolsonaro não recomendam cloroquina contra covid-19

Cloroquina e hidroxicloroquina estão entre os medicamentos do chamado “tratamento precoce” | Foto: Marcos Santos/Agência Pará

A EMS e Apsen, duas empresas do ramo farmacêutico, foram beneficiárias do lobby feito pelo  presidente junto ao primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, para agilizar a exportação de insumos para fabricação de cloroquina.

Ocorre que desde o início da pandemia ambas já sabiam da ineficácia do medicamento para a cloroquina mas ainda assim não se recusaram a incrementar suas produções do medicamento, tendo inclusive conseguido R$ 283 milhões em financiamentos junto ao BNDES. 

O texto abaixo, publicado originalmente no site do ICTQ, traz mais informações sobre o assunto. Leia:

Os próprios fabricantes não recomendam o uso da cloroquina ou da hidroxicloroquina para o tratamento da Covid-19, revelaram a ONG Repórter Brasil e a Folha. Das seis farmacêuticas que fabricam esses medicamentos no Brasil, quatro vetam seu uso para tratar a doença.

De acordo com a

Continue lendo no Diário do Centro do Mundo.