Exército quebra disciplina e se curva a Bolsonaro

No fim da tarde de ontem, o general Paulo Sérgio Nogueira, comandante do Exército, decidiu não punir o general Eduardo Pazuello por participar de um ato político com o presidente. Atividade política é proibida a militares por lei. O anúncio, feito calculadamente no final da tarde do primeiro dia de um feriado prolongado, causou surpresa, choque e uma imediata profusão de reuniões por Zoom, telefonemas e reavaliações do cenário por toda Brasília. Boa parte dos generais de quatro estrelas vinham…


Continue lendo no Canal Meio.