Bolsonaro atrapalhou oferta de vacinas, diz diretor do Butantan

A declaração do presidente Jair Bolsonaro em outubro do ano passado, vetando as negociações para compra da CoronaVac, reduziu em 52 milhões de doses a possível entrega de vacinas até maio. A afirmação foi feita ontem à CPI da Pandemia pelo presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas. Foi a mais clara demonstração de causa e consequência, desde o início da CPI, de como uma fala intempestiva do presidente produziu efeitos reais. Covas disse ainda que foi feita uma oferta já em julho de 60…


Continue lendo no Canal Meio.