No Facebook, Brasil Paralelo é recordista de gastos com propaganda política

“Os fatos que as escolas e as faculdades esconderam sobre o regime militar foram revelados!” Milhares de brasileiros se depararam com essas palavras quando navegavam pelo Facebook ou pelo Instagram nos últimos meses. Trata-se de um anúncio do filme 1964: Entre armas e livros, que se propõe a recontar o golpe militar pela perspectiva da direita, legitimando a intervenção do Exército. O documentário, lançado com estardalhaço em 2019, ainda é um dos carros-chefe da produtora Brasil Paralelo, uma espécie de Netflix afinada com o bolsonarismo e que se propõe a desmascarar o que chama de “mentiras” da esquerda. Só este ano, de janeiro a maio, a produtora investiu ao menos 10 mil reais para anunciá-lo no Facebook e no Instagram. A propaganda colheu nas duas plataformas mais de 1 milhão de “impressões” – medida usada pelo Facebook para contar quantas vezes uma postagem apareceu em uma tela. Um mesmo usuário

Continue lendo na Revista Piauí.