Bolsonaro e o roubo das terras indígenas

Foto: Pedro França/Agência Senado

O escritor norte-americano Howard Fast contou no livro “A Última Fronteira” como trezentos indígenas Cheyennes tentaram recuperar suas terras roubadas pelos colonizadores. A história dos EUA começou com invasões e desapropriações de terras. Os heróis do faroeste, alguns deles imortalizados em filmes épicos da conquista do Oeste, ganhavam sempre dos valorosos guerreiros indígenas por terem as armas de fogo deles desconhecidas: fuzis e revólveres. Na verdade, eram ladrões e assassinos, numa época em que os indígenas não tinham seus direitos reconhecidos por leis nacionais e internacionais.

Nossos indígenas, até antes da chegada de Bolsonaro, eram protegidos pela Funai, mas estão sendo massacrados e suas terras roubadas por garimpeiros, pecuaristas, plantadores de soja, dentro de um plano de ocupação da Amazônia. O plano de Segurança

Continue lendo no Observatório da Imprensa.