Coronavírus e a Comunidade internacional: catástrofe relatada na Índia, desastre subestimado no Brasil?

Foto: Ingo Roesler/Getty Images

O recente e grave surto da epidemia na Índia causou pânico na mídia europeia e norte-americana. Este surto mobilizou a “comunidade internacional”, ou seja, os Estados Unidos e os seus “aliados” europeus, e à qual se juntou também a Rússia, em solidariedade ética com Nova Delhi, violentamente atingida pela Covid-19. No entanto, essa solidariedade deve ser bem compreendida como forma de impedir a difusão universal da variante local indiana, a B.1.617, capaz de burlar as defesas conquistadas com as vacinas disponíveis até o momento. Nos últimos dias, a Índia atravessou a linha simbólica de 200.000 vítimas e o nível de contaminação está acelerando.

No Brasil, no silêncio da mídia, o marco de 400.000 mortes foi atingido em 29 de abril, e os especialistas preveem um futuro preocupante. Uma variante brasileira,

Continue lendo no Observatório da Imprensa.