As crenças dos ministros de Bolsonaro não são palavras ao vento, eles acreditam nelas

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em meio a enxurrada de acontecimentos que diariamente invadem o nosso cotidiano de jornalistas, em abril o general Walter Braga Netto, ministro da Defesa, durante a cerimônia de passagem do comando do Exército do general Edson Pujol para o seu colega Paulo Sérgio Nogueira, fez uma observação que passou batida. Ele disse “[…] respeitar o rito democrático e o projeto escolhido pela maioria dos brasileiros”. Deu recado direto para a oposição ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), respeitar os 50 milhões e alguns quebrados de votos que o elegeram em 2018. No mesmo pronunciamento, o ministro acrescentou: “[…] é necessário se unir contra qualquer tipo de iniciativa de desestabilização institucional”. Aqui a mensagem foi para Bolsonaro, que tem feito vistas grossas para

Continue lendo no Observatório da Imprensa.