Moeda em baixa alivia perdas financeiras dos clubes de futebol brasileiros

A receita dos 20 maiores times brasileiros caiu 19,5% em 2020. Passou de R$ 6,1 bilhões para R$ 5,1 bilhões. O rombo recorde, no entanto, poderia ter sido pior se o câmbio não tivesse favorecido a venda de jogadores a times estrangeiros. 

Em janeiro de 2020, o euro era cotado a R$ 4,50. No dia 31 de dezembro, tinha aumentado para R$ 6,37, alta de 41,55%.

Dessa forma, apesar da pandemia, 2020 foi o 2º melhor ano da história em valores arrecadados com a transferências de jogadores para o exterior, sobretudo para a Europa. Resultou em R$ 1,51 bilhão em de arrecadação para os times. Ainda assim, houve queda de 4,7% em relação à de 2019, quando o valor bateu R$ 1,6 bilhão. 

.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;} input.submit{margin-top: 0.2px !important;} .mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter
h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid


Continue lendo no Poder 360.