Quando Macron mancha a imagem da França

Foto: Lionel Bonaventure/AFP via Getty Images

Sem uma discreta ajuda da França em 1969, me criando a possibilidade de sair do Brasil, durante a ditadura militar, sabe-se lá que rumos teria tomado minha vida. Sou obrigado aqui a utilizar a primeira pessoa, para comentar uma decisão vergonhosa do atual presidente francês, Emmanuel Macron, atravessada em minha garganta, que não consigo aceitar.

E creio, caso fosse preciso, que poderia pedir o testemunho de tantos outros brasileiros acolhidos generosamente pela França, durante o governo militar brasileiro. Uns mais, outros menos, porém todos envolvidos na resistência à ditadura. E isso incluía concessões de asilo e bolsas de estudo, bem como autorizações de permanência ou residência na França. Essa política de acolha sempre foi aplicada tanto por governos de direita, como de centro e de esquerda.

Continue lendo no Observatório da Imprensa.