Deputada que empregou Rodrigo Pilha vê motivação política na tortura

Foto: Igo Estrela/Metrópoles

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) informou ter realizado uma diligência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM), nesta terça-feira (4/5), para apurar possível tortura praticada contra o ativista Rodrigo Pilha, dentro do Centro de Detenção Provisória II de Brasília. Ele foi preso na frente do Palácio do Planalto, após ter se manifestado contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Realizamos diligência hoje para investigar denúncias de tortura e colher o depoimento do Rodrigo Pilha. Há indícios concretos de que Pilha foi torturado por questões políticas. Vamos produzir relatório pela Comissão de Direitos Humanos e exigir profunda investigação e punição dos responsáveis”, afirmou a parlamentar pelo Twitter.

Erika foi acompanhada pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa (CLDF), Fábio Felix (PSol), que também anunciou a abertura de uma investigação dentro do parlamento local.

“Estive hoje com a Erika Kokay

Continue lendo no Blog da Cidadania.