A casa da poesia

O sobrado onde o poeta mato-grossense Manoel de Barros viveu durante quarenta anos está à venda por 3 milhões de reais com quase tudo o que lhe pertenceu: a mobília, as obras de arte, os utensílios domésticos e a biblioteca, que reúne cerca de 1,3 mil volumes. O negócio, no entanto, só vai se concretizar sob uma condição: quem adquirir a casa de 140 m2, em Campo Grande (MS), precisará transformá-la num museu.

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

O imóvel mantém intacto o escritório em que o autor escreveu a maior parte de seus livros – vinte dedicados à poesia, quatro à prosa poética e quatro às crianças. Lá Manoel se enfurnava todos os dias, inclusive aos fins de semana. Ele acordava religiosamente às cinco da manhã, fazia uma caminhada, tomava guaraná em pó e, perto das sete horas, seguia para “o lugar de ser

Continue lendo na Revista Piauí.