Modi dá lição em Bolsonaro

Desde meados de abril, a Índia tomou a dianteira em uma corrida que ninguém quer liderar: tornou-se o novo epicentro da pandemia de Covid-19, roubando a posição que o Brasil havia ocupado por meses. Mesmo com a calamidade, o contraste entre as estratégias diplomáticas dos dois países mostra como uma política acertada pode ser o grande diferencial. 

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

A tragédia da segunda onda de Covid na Índia foi acompanhada de um levante diplomático incrivelmente bem-sucedido por parte do país. Diante do aumento exponencial do número de infectados e do colapso hospitalar que se abateu sobre grandes cidades como Mumbai e Nova Délhi, os indianos abriram diversas frentes de pressão pela ajuda americana. 

Uma delas se deu via clamores públicos de celebridades. “A situação do meu país é crítica. Vocês enviarão vacinas para a Índia com urgência?”, perguntou a atriz Priyanka Chopra

Continue lendo na Revista Piauí.