Lição de desigualdade

De segunda a sexta-feira, a rotina na casa da professora Andreia Regina Mendes, de 43 anos, começa às seis da manhã. Enquanto seus filhos Diana, de 6 anos, e Giordano, de 7, tomam café, ela prepara a bolsinha que cada um levará na mochila, além de livros e cadernos: duas máscaras de pano e um pote de álcool em gel. Antes de sair, as crianças colocam os faceshields e a primeira máscara do dia. Ao chegarem à escola, mãos e bolsas são limpas. A circulação de responsáveis no colégio foi proibida para evitar aglomerações. Diana e Giordano estudam em uma escola particular em Parnamirim, município da Região Metropolitana de Natal. No Rio Grande do Norte, as aulas nas instituições particulares recomeçaram, no formato híbrido, em setembro de 2020, quando o número de casos e óbitos provocados pela Covid-19 começou a cair pela primeira vez desde o início da pandemia. Andreia,

Continue lendo na Revista Piauí.