Falta do Censo tem razão eleitoral que liminar não resolverá

O destino do censo demográfico brasileiro, independente da decisão do ministro Marco Aurélio Mello tem lógica, é ficar – e olhe lá – para 2022. É provável que a decisão – liminar de tutela antecipada – caia e, ainda que isso não aconteça, que se crie um impasse: sem previsão orçamentária, como o IBGE fará […]

O post Falta do Censo tem razão eleitoral que liminar não resolverá apareceu primeiro em TIJOLAÇO.

Continue lendo no Tijolaço.