Um evangélico no STF?

Foto: Isaac Amorim/MJSP

Decidido a destruir tudo quanto o Brasil construiu de bom até hoje, o presidente Bolsonaro aponta agora sua arma contra nossa democracia laica — tem prometido aos evangélicos, sua base de sustentação mais segura, colocar um evangélico no Supremo Tribunal Federal. Não apenas um evangélico, mas um pastor.

Embora sendo um pastor nas horas vagas e, diz-se, de uma linha mais progressista, o escolhido seria André Mendonça, ex-ministro da Justiça, jurista de formação dirigindo a Advocacia Geral da União. Porém, o pastor Mendonça já pecou gravemente pelo menos duas vezes.

A primeira foi de aceitar, como ministro da Justiça, desenterrar a Lei de Segurança Nacional, ainda da época da Ditadura militar, para se poder indiciar em processos quem ousou criticar o presidente Bolsonaro. Resultado: o uso inadequado dessa lei utilizada, há

Continue lendo no Observatório da Imprensa.