Por que a mãe de Henry protege o homem que torturou e matou o seu filho?

(Foto: Agência Brasil/Tânia Rêgo)

Os investigadores da Polícia Civil do Rio de Janeiro já têm uma respeitável quantidade de provas técnicas e depoimentos mostrando que a professora Monique Medeiros protegeu e facilitou a tortura e o assassinato do seu filho Henry Borel, quatro anos, pelo padrasto, o médico e vereador do Rio de Janeiro Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho. Na quinta-feira (08/04), o casal foi preso por 30 dias por ameaça a testemunhas. Ela não é a única envolvida nesse tipo de crime que acaba protegendo o matador do filho. O médico Leandro Boldrini cumpre pena de 33 anos de prisão por ter sido cúmplice na morte do seu filho Bernado, 11 anos, assassinado pela madrasta Graciele Ugulini, em 2014. Graciele foi condenada a 34 anos de prisão

Continue lendo no Observatório da Imprensa.