Em entrevista de emprego, Facebook exigiu “fit cultural” de mulher negra com doutorado

Uma mulher negra foi preterida em uma seleção de emprego no Facebook, embora excepcionalmente qualificada para o cargo, conforme queixa apresentada na Comissão de Oportunidades Igualitárias de Emprego dos EUA (EEOC) à qual o Intercept teve acesso. Ela foi entrevistada somente por funcionários brancos, ouviu dos recrutadores que não iria gostar do trabalho e que a empresa buscava alguém com “fit cultural” forte [“encaixe” ou “adequação” à cultura da empresa, no jargão dos discursos organizacionais].

A candidata à vaga se soma a três outras pessoas que recentemente prestaram queixas de racismo contra o Facebook na EEOC. A comissão iniciou uma investigação “sistêmica” da empresa para averiguar se as políticas da organização contribuem para a discriminação, conforme noticiado pela Reuters no início deste mês.

A queixa soma-se a inúmeras evidências de que as grandes empresas do Vale do Silício não estão diversificando seus quadros de funcionários

Continue lendo no The Intercept.