Centrão aumenta preço do apoio ao governo

O PP escancarou a insatisfação com Bolsonaro e membros da bancada progressista já colocam no radar o desembarque do governo

A bancada do Progressistas na Câmara não gostou da nomeação da deputada federal Flávia Arruda (PL-DF) para assumir o Ministério da Secretaria de Governo.

Até o momento, Bolsonaro tem beneficiado com mais ênfase bancadas de outros partidos do Centrão como o próprio PL, PSD, DEM e Republicanos com cargos de primeiro escalão.

No caso do PP, o Planalto tem concedido a legenda cargos de segundo e terceiro escalão como a diretoria do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS) que tem orçamento de R$1 bilhão.

Como forma de retaliação, a bancada pepista ameaça colocar as tais “pautas bomba” em votação para pressionar o governo a nomear indicados do partido em cargos de prestígio.

“Com a queda de popularidade e sem uma união racional e estratégica para ajudar


Continue lendo no O Cafezinho.