O risco de um paciente morrer em UTI no Brasil é maior que na Itália

Entre 16 de fevereiro e 15 de agosto de 2020, 59% das pessoas admitidas em Unidades de Terapia Intensiva no Brasil morreram. Ou seja, seis a cada dez pessoas com Covid em UTI foram a óbito. Os resultados constam em um estudo de Fernando Bozza, Otavio Ranzani e outros pesquisadores publicado na revista The Lancet Respiratory Medicine. Foram analisados dados de mais de 254 mil internações. Já no auge da pandemia na Itália, em abril, a mortalidade em UTIs no país foi de 48%, menor que a do Brasil, como mostram dados de estudo de Grasselli e outros pesquisadores na Jama Internal Medicine.

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

Com a superlotação dos hospitais no país, os profissionais que trabalham nesses ambientes estão sobrecarregados. Em entrevista à BBC, Bozza, coordenador da Rede Brasileira de Pesquisa em Medicina Intensiva, disse que perdeu-se tempo discutindo tratamento precoce sem qualquer

Continue lendo na Revista Piauí.