Redes sociais: tempo de vida, fake news e manipulação

(Foto: Unsplash)

Tim Kendall é simples e direto: “Quanto tempo da sua vida você está disposto a nos dar?”, indaga o ex-diretor de monetização do Facebook. Kendall é um dos muitos ex-executivos das chamadas big techs que falam abertamente sobre o modelo de negócios, democracia, controle e mensuração do perfil psicográfico dos usuários das chamadas redes sociais, no documentário “O dilema das redes” (de Jeff Orlowski, lançado pelo Netflix em setembro de 2020). Os depoimentos, sem censura e contundentes, recolocaram no centro do debate público a questão do papel e do espaço configurado pelas plataformas digitais nas sociedades contemporâneas. Afinal, haverá algum limite e controle da sociedade sobre a ação das plataformas digitais?

O modelo de negócios da totalidade dessas megacorporações tem como referência a Google, empresa criada em 1998

Continue lendo no Observatório da Imprensa.