Bolsonaro, ataques à imprensa e a frágil democracia brasileira

— Presidente, qual a avaliação que o senhor fez da decisão do STJ ontem de derrubar a quebra dos sigilos fiscais…

— Acabou a entrevista!

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Antes mesmo de um repórter finalizar a pergunta a respeito da decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) relacionada ao seu filho e senador, Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), o presidente da República, Jair Bolsonaro, aproximou-se do microfone e disse que, a partir daquele momento, a entrevista coletiva estava encerrada.

Com o líder do Executivo do país e parte do seu staff sem máscara, enquanto o Brasil registra crescentes casos de contaminações e óbitos pela Covid-19, a entrevista — concedida, mas suspensa, em 24 de fevereiro — é emblemática da forma com que Bolsonaro e seus apoiadores lidam com o jornalismo brasileiro.

Dois dias após

Continue lendo no Observatório da Imprensa.