Procuradores da Lava Jato queriam investigar filhos de ministros do STJ para “pegar Lula”

Publicado na ConJur

Procuradores da Lava Jato

Novas mensagens entre procuradores da República de Curitiba mostram que o consórcio de Curitiba mirava os filhos de ministros que atuavam como advogados como estratégia para emparedar magistrados responsáveis por julgar recursos da “lava jato”.

Os diálogos, apreendidos na chamada “operação spoofing”, foram enviados pela defesa do ex-presidente Lula ao ministro Ricardo Lewandowski nesta segunda-feira (22/2).

Em conversa de agosto de 2016, os procuradores se mostravam descontentes com as provas colhidas contra Lula no caso do tríplex do Guarujá. O petista seria condenado pelo então juiz Sergio Moro cerca de um ano depois.

ConJur manteve abreviações e eventuais erros de digitação e ortografia presentes nas mensagens.

“O STJ está se fechando com a história de que vamos buscar os filhos dos ministros que advogam […] Não vamos pegar Lula se nos limitarmos ao sítio e ao triplex. Precisamos buscar novas linhas, os filhos podem ser o caminho.

Continue lendo no Diário do Centro do Mundo.