Bandalha na vacina. Por Helena Chagas

Jair Bolsonaro e Eduardo Pazuello (Foto: Carolina Antunes/PR)

Originalmente publicado em JORNALISTAS PELA DEMOCRACIA 

Por Helena Chagas

Dizem grandes juristas que as virtudes devem estar nas instituições, e não necessariamente nos cidadãos. Não há ação de governo que não esteja sujeita a irregularidades, distorções, corrupção, enfim. Cabe às instituições responsáveis fiscalizá-las corrigi-las, punir. No caso da vacinação contra a Covid-19 no país, é função dos governos, em suas esferas federal, estaduais e municipais, coibir os desvios no primeiro momento, acionando em seguida Polícia, Ministério Público e Justiça.

Ninguém nunca teve ilusões de que não haveria fura-filas, desobediência à lista de prioridades, espertezas diversas para passar para trás – sempre eles – os mais vulneráveis. O problema é quando os dirigentes das próprias instituições, ou seja, o governo, é o responsável pela bandalheira.

Não falo aqui só dos prefeitos e de autoridades dos estados e municípios que estão manobrando para vacinar

Continue lendo no Diário do Centro do Mundo.