Análise: Por ‘contenção de danos’, oposição deve fechar aliança com Rodrigo Pacheco (DEM)

Por Gabriel Barbosa

O acordo recente da bancada do PT no Senado em torno da candidatura do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para a presidência do Senado mostra que o fator ideológico não foi, nem de longe, decisivo.

De perfil moderado, Pacheco é considerado o fiel da balança para o futuro político de Davi Alcolumbre (DEM-AP) que patrocina a candidatura do parlamentar mineiro.

Se sair vencedor nessa empreitada e fizer o sucessor, Alcolumbre deve sair do comando da Casa com a possibilidade de assumir um ministério no governo Bolsonaro.

Com esse fator em jogo, Alcolumbre aproveitou o ambiente menos hostil que o Senado oferece e ampliou o diálogo de Pacheco com a oposição.

Além do PT com seis senadores, o demista também pode ganhar apoio da bancada do PDT, PSB e Rede que juntos somam seis senadores.

Pontos como a defesa da democracia, independência do Senado


Continue lendo no O Cafezinho.