A hipocrisia racista da mídia. Por Fernando Brito

A hipocrisia racista da mídia. Por Fernando Brito. Foto: Reprodução/Folha

Publicado originalmente no blog Tijolaço

POR FERNANDO BRITO

Uma vergonha a manchete do site da Folha, outra vergonha a manchete de sua edição de papel.

Na primeira diz que “Beto Freitas foi pai precoce, filho presente e marido errático“, como se algumas das três características tivessem relação com o fato de que ele foi barbara e prolongadamente espancado e asfixiado até à morte”. A nós, mais velhos, lembra a época em que se discutia o comportamento de Ângela Diniz, quando só importava que ela tinha sido assassinada a tiros por Doca Street, no caso que ficou conhecido pela esdrúxula “teoria da legítima defesa da honra).

Não tem a menor importância se Beto era bom ou mau pai, marido fiel ou infiel, bom filho ou desatento aos pais: simplesmente não podia ser morto e discutir como ele se portava em sua vida familiar

Continue lendo no Diário do Centro do Mundo.