Sobra eficácia, faltam vacinas

No 57º episódio do podcast Luz no Fim da Quarentena, José Roberto de Toledo e Fernando Reinach explicam que países que apostaram em diferentes tecnologias e muitos laboratórios vão receber antes dos que jogaram todas as fichas em um ou dois fabricantes, como o Brasil. Ouça o episódio completo aqui.   

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

José Roberto de Toledo: Eu sou José Roberto de Toledo, e este é o Luz no Fim da Quarentena. Uma produção da revista piauí. Infectamos o canal do Foro de Teresina para discutir pesquisas científicas que ajudam a atravessar o túnel em que a pandemia nos meteu.  

Os laboratórios Pfizer e Moderna saltaram na frente na corrida pela vacina contra os seus corredores. Ambos anunciaram que seus imunizante chegaram a cerca de 95% de eficácia na fase 3 de testes, que é a última. São taxas de sucesso muito altas,

Continue lendo na Revista Piauí.