Intercept Brasil lança bolsas de reportagem para repórteres negros

Em novembro, mês da consciência negra, o Intercept lança um programa de bolsas de reportagem só para repórteres negros.

Ciente da falta de diversidade racial no jornalismo e do fato de que, em novembro, negros são sempre chamados a falar sobre racismo, o programa vai distribuir bolsas entre R$ 2 mil e R$ 3 mil a repórteres negros para executarem investigações jornalísticas sobre qualquer tema.

Além do valor, os repórteres selecionados também terão a opção de passar por uma mentoria de um editor do Intercept e por uma formação de uma semana com aulas online sobre investigação, segurança digital, checagem, edição e redes sociais, todas ministradas pela nossa equipe.

A bolsa é exclusiva para repórteres negros porque o jornalismo (e a sociedade) têm um problema crônico de falta de diversidade. Apesar de serem mais de 55% da população, entre os jornalistas os negros são apenas 22%. A falta de diversidade

Continue lendo no The Intercept.