Esquerda evangélica no Brasil?

Crédito: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

Diante do crescimento dos evangélicos no Brasil e de sua atual interferência na vida pública e política do país, não se limitando portanto aos sermões e hinos nas igrejas, seria oportuno saber em que direção agem os chamados homens e mulheres de Deus.

Para isso, seria importante separar as chamadas igrejas evangélicas tradicionais, implantadas no Brasil há mais de um século, como as presbiterianas, metodistas, batistas, chamadas de protestantes tradicionais, dos movimentos evangélicos mais recentes, derivados do pentecostalismo norteamericano, introduzido no Brasil no começo do século passado e representado pelas igrejas Congregação Cristã, Assembleia de Deus e mais recentemente a Igreja Universal.

De uma maneira geral, os evangélicos tradicionais pertencem à classe média ou com uma renda mensal de três salários mínimos, enquanto os

Continue lendo no Observatório da Imprensa.