Para cada professor demitido na pandemia, dois enfermeiros foram contratados

O coronavírus encheu hospitais e esvaziou escolas desde que aportou no Brasil, em março. Uma das consequências disso é que, enquanto a área da Saúde ampliou contratações, a Educação ficou às mínguas. De março a setembro, o país criou 72,6 mil vagas de emprego formal para enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem. No mesmo período, fechou 36 mil vagas de professor de ensino infantil, fundamental, médio e superior.

window.uolads && window.uolads.push({ id: “banner-300×250-area” });

De março a setembro de 2020, o Brasil fechou 897 mil postos de trabalho formal. Esse número é calculado pela diferença entre as 8,4 milhões de demissões e as 7,5 milhões de admissões que ocorreram ao longo desses sete meses. Os dados são compilados pelo Caged, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, órgão vinculado ao Ministério da Economia.

A crise do desemprego, com isso, se agravou de forma dramática. Desde maio, a

Continue lendo na Revista Piauí.